Category

Irlanda

Category

Natal em Cork – não perca as festividades natalinas na cidade

Natal em Cork é muito celebrado pelos locais, com direito a comemoração de acendimento das decorações de natal com uma grande festa na cidade!

Quando estávamos em Cork em nosso primeiro ano nós participamos e foi muito bacana poder vivenciar esse momento tão único e esperado na cidade!

E, como todos os anos, 2017 promete mais celebrações natalinas então já anota na agenda aí para não perder nenhuma delas.

CORK CHRISTMAS LIGHTS

Natal em Cork
Foto por: Darragh Kane

A chegada do Natal em Cork é celebrada com o acendimento das decorações e luzes natalinas espalhadas pelo centro da cidade e, devo falar que é uma festa grande para os locais, com muita música, gente na rua e muita mudança no trânsito da cidade. O ponto central da celebração é na principal rua de Cork, a St. Patrick´s Street e esse ano é esperado cerca de 10000 pessoas! Um evento e tanto não?

Se você quiser participar, anote na agenda: as luzes serão ligadas no domingo, 19 de Novembro (já estarei na cidade, yay!), a partir das 6pm. Lembre-se de chegar cedo e garantir seu cantinho.

GLOW – A CORK CHRISTMAS CELEBRATION

Natal em Cork
Foto por: Cork Christmas Celebration

Outra parada obrigatória nessa época de Natal é no Bishop Lucey Park, com muita luz, comida e diversão natalina para todas as idades! É só chegar. As barraquinhas serão abertas das 12pm as 8:30pm e o parque das 4:30pm as 8:30pm. Anotem as datas:

  • 1 à 3 de Dezembro
  • 8 à 10 de Dezembro
  • 15 à 17 de Dezembro
  • 20 à 22 de Dezembro

Junto a essa atração, outra chama bastante atenção e pode ser vista de longe: Giant Ferris Wheel, instalada na Grand Parade e entra em funcionamento a partir do dia 1º de Dezembro até 7 de Janeiro, das 12pm as 9pm todos os dias.

Natal em Cork
Foto por: Kieran McCarthy

Queremos ver seus registros natalinos em Cork! Poste no Facebook ou Instagram com a #NatalEmCork e vamos compartilhar em nossas redes sociais!

 

Qual será o próximo destino?

Como já falado no post anterior. vocês sabem que estamos de malas prontas e prontos para embarcar em mais uma de nossas jornadas. Bom, o que vocês ainda não sabem é o nosso destino mas esse, acredito eu, não será uma nenhuma surpresa.

Voltaremos à Cork, a cidade que nos acolheu no nosso ano de Irlanda e que nos conquistou com toda sua simplicidade. Já falei aqui no blog, lá no comecinho, o porque escolhemos a cidade como destino e, para ser sincera, os motivos realmente não mudaram. Aliás, aumentaram, até porque agora já conhecemos o que nos aguarda e conhecemos o caminho das pedras.

Dessa vez nossa viagem será um tanto diferente. Não vamos de navio para começar rs, apesar de ter sido nosso primeiro pensamento. Outra mudança será a minha entrada na Irlanda, que dessa vez não será como turista e sim como estudante. Vou embarcar nessa aventura estudantil graças nossa parceira Mundo 4U e viver e compartilhar a experiência de ser um estudante na cidade de Cork. Irei fazer todo o processo de visto de estudante, frequentar as aulas, procurar emprego e viver toda a rotina que vocês já sabem qual é mas ficam curiosos de saber em detalhes.

A escola escolhida é a ACET – Active Centre of English Training, uma das melhores escolas de Cork, que eu já conheci pessoalmente e fiquei encantada. Apesar de eu já falar inglês, acredito que a gente sempre tem que buscar evoluir e sei que posso aprender ainda mais. Se você tem duvidas sobre a escola ou quer conhecer mais não deixe de nos acompanhar!

Eu sei que um dos diferenciais desse blog e de todo o seu conteúdo é justamente a vida sem ser de estudante, e posso garantir que ainda teremos muitos posts relacionados a esse outro lado. Ao final do meu curso, dando tudo certo, aplicaremos novamente para o Stamp 4 e vamos compartilhar mais uma vez todo o processo e todos os detalhes atualizados, afinal, a ultima tentativa foi em 2015 e como todos sabem, a imigração na Irlanda muda as regras como nós trocamos de roupa. Veremos o que nos aguarda!

Embarcaremos dia 11/11 e estamos super ansiosos. Eu estava louca para compartilhar essa novidade com vocês, que tanto torceram por nós quando voltamos para o Brasil. Vamos fazer conexão na Holanda (se alguém tiver dicas do que fazer em 9 horas de conexão pela cidade estamos aceitando viu?).

Quero agradecer a todos que torceram por esse momento de alguma forma e principalmente à Jocélis da Mundo 4U pela parceria e ajuda em todo esse processo – se você quiser fazer um intercâmbio, essa é a agência!

Ah, e quero convidar a todos vocês que ainda não nos seguem nas redes sociais (Instagram e Facebook) para nos acompanhar nessa mais nova jornada.

E-DublinXP – O evento do ano que você não pode perder!

*Foto: FreePik

Intercâmbio tem sido a palavra chave de uma geração vidrada em descobrir o novo, vivenciar experiências e buscar um lugar para chamar de casa em algum canto desse mundo. E a Irlanda tem sido um dos destinos mais buscados para realizar esse sonho.

Se você está se preparando para embarcar ou ainda está na fase de pesquisas sobre intercâmbio, certamente conhece o portal E-Dublin e, digo mais, deve ter, inclusive, alguns posts favoritados aí no seu browser. E como conhecimento nunca é demais, as experiências também não, o Edu e a Mah, junto com um time de palestrantes e patrocinadores, estão promovendo um evento incrível e imperdível!

O E-DublinXP é justamente o evento do ano para quem está interessado em conhecer mais sobre a terra dos Leprechauns. Com palestras, atividades interativas e apresentações de música irlandesa, o evento vai proporcionar uma real experiência irlandesa, tirar muitas dúvidas relacionadas ao intercâmbio, cultura e estilo de vida na Ilha.

Onde? Teatro FECAP – São Paulo – pertinho do metrô Liberdade, não tem desculpa!

Quando? 23 de setembro de 2017

Agora, é bom correr porque os ingressos são limitados, hein? Você pode escolher entre o turno da manhã e da tarde e garantir a sua entrada. E lembre de chegar cedo para não perder nada e aproveitar todo o conteúdo e experiências!

 

5 praias para curtir o verão em Cork

O verão em Cork já deu as caras e as temperaturas estão surpreendendo, não é mesmo? Muitos braços e pernas de fora e até protetor solar se faz necessário e uma coisa é fato: qual o melhor lugar para aproveitar o tão aguardado sol de verão em Cork senão as belíssimas praias da região?

separa a roupa de praia, o protetor solar e o óculos de sol e venha conferir a seleção de belas praias que preparamos especialmente para você aproveitar seu verão em Cork!

Myrtleville e Fountainstown

Verão em Cork

Essas duas belezas você pode combinar em uma só visita. São super acessíveis de ônibus, basta pegar a linha 220A. Ou, se quiser ir de carro, são cerca de 30 min de distância desde o centro de Cork até lá. Em Fountainstown existe um estacionamento grátis bem em frente a praia. Recomendo parar por ali e seguir a pé, se interessar, até Myrtleville. É uma bela subida, mas compensa. Eu já falei sobre essas duas praias nesse post aqui.

Garrettstown Beach

Verão em Cork
Foto retirada do site Travel Ireland

A praia fica bem próxima a Kinsale e é muito conhecida entre os surfistas da região. E não se preocupe se você não sabe surfar: existe uma escola de surf que oferece aulas e aluguel de equipamentos para quem tem interesse no esporte. O carro é o meio mais recomendado para chegar ao local, mas você pode pegar a linha 226 de ônibus para chegar na praia, porém esta funciona apenas no verão e em horários específicos. Uma vez em Garrettstown, não se esqueça de perguntar aos locais sobre a Cliff walk que existe por ali, a vista vale muito a pena.

Garryvoe Beach

Verão em Cork
Foto retirada do site The Beach Guide

Praia muito movimentada com o tempo bom, mas com muito espaço e atrativos para todos os gostos e idades. Muitos lugares para estacionar, além de ser acessível com carrinhos de bebê e cadeirantes. Além da praia, a diversão fica completa com um playground para os pequenos e alguns food trucks. Ballycotton – que eu já falei aqui também – fica bem pertinho dessa praia e com o tempo aberto, é possível ver a ilha de Ballycotton e seu icônico farol. Recomendo ir de carro, porém você consegue chegar ao local utilizando a linha de ônibus 240, a partir de Cork.

Youghal

Verão em Cork
Foto retirada do site Youghal.ie

Por ser uma cidade costeira, Youghal oferece não apenas uma mas 4 praias muitos conhecidas e visitadas pelos moradores de Cork. Começando pela praia localizada no centro da cidade, bem próxima às atrações turísticas do local, está a The Mall Beach. Pequena e muito movimentada, sendo necessário chegar cedo para conseguir um pedaço de areia durante o verão.
Já a Front Strand e a Claycastle são praia grandes, localizadas uma em seguida da outra e ainda próximas do centro da cidade, acessíveis a pé. Por serem maiores, são mais espaçosas ou seja, sem brigas por um pedaço de chão.
Continuando a caminhada você chega a Redbarn Beach, a menos movimentada das 4. Se quer sossego, Redbarn is just the place for you. E, para finalizar seu passeio com chave de ouro, você pode aproveitar uma refeição diretamente do The Quality Hotel, localizado bem próximo dali. Para chegar à cidade, basta pegar a linha 40 ou 260 direto de Cork.

Inchydoney

Verão em Cork
Foto retirada do site Irish Examiner

A pequena Ilha de Inchydoney, na região de Clonakilty, abriga bela praia de Inchydoney, eleita a preferida dos turistas em 2016. Lugar para curtir o mar, a areia e ainda incluir um piquenique, já que existem algumas mesas especificas para este fim em frente à praia.

Quer poder curtir um verão em Cork também? Aproveite agora a promoção exclusiva da Mundo4U para nossos leitores e solicite um orçamento.

Como tirar o STAMP 4 sem contrato de trabalho?

Mas como assim sem trabalho? É possível tirar o STAMP 4 sem contrato de trabalho, Nadine?

É sim possível tirar o STAMP 4 sem contrato de trabalho e aqui nesse post você vai conhecer os detalhes de como fazer isso. Já falamos bastante sobre o STAMP 4 nos vídeos aqui no blog e canal e algumas informações serão redundantes, porém, agora de forma escrita, muito mais visual para vocês.

Para quem está perdido ainda  e não sabe do que eu estou falando, o STAMP 4 é o tipo de visto que o familiar de cidadão europeu recebe para poder residir na Irlanda. Não é tão simples quanto parece nem tampouco rápido. É um processo burocrático, por muitas vezes demorado e que exige um certo esforço dos aplicantes.

Falando um pouquinho sobre o processo do STAMP 4

Para aplicar para este tipo de visto, o aplicante precisa estar casado com um cidadão europeu. A aplicação tem de ocorrer em terras irlandesas devido a necessidade de levantamento de toda uma documentação que você só consegue lá, para citar um exemplo, contrato de aluguel.

O envio dos documentos para imigração deve ser feito através de carta registrada e, ao que tudo indica, agora os aplicantes estão recebendo uma confirmação de recebimento. Uhul! Antes tarde do que nunca, haja visto que nos primórdios isso não acontecia. A imigração envia a aprovação do visto temporário depois de 8 a 12 semanas, em média. Você irá receber uma carta informando que seu visto temporário foi liberado e algumas vezes ainda solicitando algum documento adicional. Com a carta em mãos, você irá fazer o agendamento online para registrar-se na GARDA – lembrando que o registro online é feito em cidades onde essa tecnologia está disponível. No dia de comparecer à imigração, não se esqueça de levar a carta que você recebeu, passaporte dos dois, comprovante de residência e o cidadão europeu. 

O visto temporário tem duração de 6 meses inicialmente, mas a imigração tem aumentando esse prazo de validade nos últimos tempos devido a alta demanda por esse visto, o que tem gerado atrasos no processamento. Feito o registo, simplesmente aguardar o seu GNIB chegar (em Cork estava demorando 2 semanas) e pronto, você já pode viver tranquilamente – por tempo determinado – em terras verdes.

Tá, e como faço para conseguir meu STAMP 4 sem contrato de trabalho?

O primeiro passo é baixar o EU1 form e seguir o post já em posse do formulário para um melhor entendimento Já baixe, também o manual de preenchimento. O post é mais um complemento desse manual (lá vocês encontrarão o passo a passo do preenchimento então é bom perder um tempinho dando uma olhada nele, ok?)

Formulário em mãos, vamos direto para Section 3 – Current Activity of the EU citizen in the State – não vou passar sessão por sessão do formulário, se acharem realmente necessário deixem nos comentários que eu prometo que faço um manual aqui para vocês, mas o vídeo que fizemos sobre o assunto já sana muitas das possíveis dúvidas de vocês. Como tirar o STAMP 4 sem contrato de trabalho?

Na subsection 3.1 você deve selecionar uma das atividades listadas exercidas pelo cidadão europeu. No nosso caso, como estamos falando do cidadão sem contrato de trabalho, nos sobram as opções C) Study e E) Residing with sufficient resources. Essas são as duas opções que vocês irão focar, escolhendo apenas uma dependendo de qual for seu caso. Detalhe: quem vai decidir qual é a melhor opção é você mesmo, ok?

  • Opção C) Study
    Você irá selecionar essa opção se o cidadão europeu está cursando faculdade ou fazendo algum curso de inglês com pelo menos 6 meses de duração, além de ter uma quantia razoável para manter os dois no país.
  • Opção E) Residing with sufficient resources
    Nessa opção o cidadão europeu não se encaixa em nenhuma das anteriores e possui uma quantia razoável para manter os dois no país.

Na subsection a seguir, de acordo com a opção que selecionaram, vocês irão preencher os respectivos campos:

  • Se for Study, informar o nome da Escola ou Universidade, endereço, telefone e se possuem seguro saúde
    Como tirar o STAMP 4 sem contrato de trabalho?
  • Se for Sufficient Resources, vocês devem informar quais são seus fundos, valores e como vocês estão se mantendo na Irlanda, além de também informar se possuem seguro saúde.
    Como tirar o STAMP 4 sem contrato de trabalho?

Na Section 4 – Document Checklist é onde vocês vão encontrar a listagem de todos os documentos que precisarão providenciar antes de enviar para imigração. As duas primeiras partes são óbvias e não necessitam de explicação – comprovação de identidade e estado civil. Lembrando que a certidão de casamento deve ser traduzida juramentada. E ah, pode ser a brasileira ou a do país do qual o cidadão possui nacionalidade, de qualquer forma, tem de ser apresentada em inglês.

A comprovação de moradia é necessária para qualquer caso de aplicação e é comum em todas as opções, mas vou passar com mais atenção nessa parte porque ainda tem muita gente com dúvidas nesses quesitos.

Como tirar o STAMP 4 sem contrato de trabalho?

  • Se você aluga um imóvel, terá que apresentar:
    • Carta da imobiliária/landlord OU contrato de aluguel – no caso de aluguel do quarto, se seu nome não estiver no contrato, peça para o landlord ou pessoa responsável pelo contrato escrever uma carta comprovando que vocês moram no local
    • Carta do PRTBsolicite ao landlord assim que alugar a casa e no nome dos dois. Esse processo quem faz é o Landlord e você receberá a carta em sua casa, em caso de aluguel do quarto, solicite ao responsável pelo contrato
    • Contas no nome dos dois – pode ser conta de luz, água, telefone, internet, celular desde que tenha o nome dos dois (não necessariamente na mesma conta, pode ter o nome de um em uma e do outro em outra)
  • Se você é dono da propriedade:
    • Carta do financiamento OU da autoridade local OU do Conselho do Municipio
    • Escritura
    • Contas no nome dos dois – pode ser conta de luz, água, telefone, internet, celular desde que tenha o nome dos dois (não necessariamente na mesma conta, pode ter o nome de um em uma e do outro em outra)

Tranquilo até aqui? Fôlego que ainda tem mais…

Agora vamos falar sobre a documentação necessária para comprovação da atividade do cidadão europeu na Irlanda. Lembrando que estamos falando do caso do STAMP 4 sem contrato de trabalho, ok?Como tirar o STAMP 4 sem contrato de trabalho?

  • Se o cidadão europeu está estudando:
    • Carta da escola/faculdade comprovando a matrícula e informando as datas de inicio de término do curso;
    • Carta do seguro saúde privado irlandês comprovando a cobertura para os dois
      * Seguro viagem não é o mesmo que seguro saúde. Esse seguro saúde seria um “convênio” irlandês, que cobre consultas e alguns procedimentos. No caso, é necessário um seguro saúde para os dois (tanto EU quanto non-EU). Entre as opções, você pode analisar e cotar o Aviva, Laya Healthcare e o VHI.
    • Extratos bancários E/OU outra comprovação de renda que mostre que o cidadão europeu tem condições de manter os dois na Irlanda sem se tornar um peso para o estado.

Como tirar o STAMP 4 sem contrato de trabalho?

  • Se o cidadão europeu tem fundos suficientes para se manter:
    • Evidência dos fundos através de carta explicativa e extratos bancários
      * Sobre o valor, a imigração nunca abriu qual seria o valor ideal para aplicar por essa opção. Através de análises e estudos, concluímos que algo em torno de 10k a 15 euros, porém já aconteceu de aprovarem com 6k. Então, é loteria!
      ** Sobre a renda, mesmo após o envio da documentação, é bom vocês manterem um bom valor em conta pois pode acontecer de ter que comprovar essa renda novamente durante o processo
    • Carta do departamento do Seguro Social atestando que não existe nenhum pedido de ajuda financeira em nome do cidadão europeu
      * Essa carta só é gerada se o cidadão europeu tem PPS. Se não tiver não adianta nem pedir porque eles não fazem. O que deveria ser algo lógico – não tem PPS logo não tem ajuda social – é bem mais complicado. Se vocês forem aplicar por essa opção, o conselho é que o cidadão europeu já tenha PPS.
    • Carta do seguro saúde privado irlandês comprovando a cobertura para os dois
      * Seguro viagem não é o mesmo que seguro saúde. Esse seguro saúde seria um “convênio” irlandês, que cobre consultas e alguns procedimentos. No caso, é necessário um seguro saúde para os dois (tanto EU quanto non-EU). Entre as opções, você pode analisar e cotar o Aviva, Laya Healthcare e o VHI.

Com a documentação em mãos, basta enviar diretamente para o endereço informado no formulário e cruzar os dedos! Lembrando que, no caso de impossibilidade de enviar alguma documentação, é necessário escrever uma carta a mão explicando o motivo do não envio do documento.

Se houver alguma mudança – QUALQUER MUDANÇA seja de casa, de status, de marido/esposa rs INFORME PRONTAMENTE À IMIGRAÇÃO. Mandem a comprovação para o mesmo endereço informando o seu ApplicantID, nome completo e data de nascimento e eles farão a atualização do processo.

O post ficou longo mas acredito que vai ajudar a quem está começando essa jornada. Dúvidas sempre vão existir, quem conhece sabe que o processo é bem chato e interpretativo. E digo mais, se alguma coisa não ficou clara, por favor, entre em contato e a gente dá mais uma conversada sobre o assunto, ok?

Ufa… por hoje é só!

7 destinos em Cork que você precisa conhecer

Eu amo viajar e conhecer lugares novos – e tenho certeza de que se você tá vivendo ou preparando seu intercâmbio você é dos meus – e morando em Cork não seria diferente. Aqui no Brasil, eu sempre gostei de fazer viagens, inclusive as curtas – entenda bate-volta – e sempre me deliciei em dias ótimos fora da correia de São Paulo, conhecendo cidadezinhas próximas, gastando pouco e me divertindo horrores! Sempre levei comigo essa ideia, imaginando que na Irlanda eu poderia fazer isso sem pensar muito. E não é que realmente é mais do que possível?

A partir de Cork é possivel fazer inúmeros bate-volta, inclusive para outros condados, como Dublin, Galway, Limerick, etc. Sempre recomendo alugar um carro para o passeio ser mais confortável e independente, mas existe ônibus e até agencias de viagens que fazem passeios de um dia, que você pode aproveitar se não quiser ter de se preocupar em pesquisar e dirigir. Eu, particularmente fico com a opção de dirigir – bom, não eu no caso, Diego dirige e eu planejo, porque sabe como é né? Adoro ter meu motorista particular!

Como todo mundo sabe, Cork é um ovinho e você pode conhecer a cidade em 2 dias se quiser fazer o modo slow. Então, se você mora por lá, é bem provável que vai se pegar alguns finais de semana coçando a cabeça e com faniquito de fazer alguma coisa. E é aí, meu caro leitor (a) que eu entro na história e salvo o seu dia. Hoje eu separei 7 destinos em Cork, que podem facilmente ser visitados em 1 dia. Salvei seus planos para o final de semana, não? – dê um like de agradecimento, tá?

1. Fota Wildlife Park

Destinos em Cork - Fota

Particularmente um querido meu, o zoológico é uma ótima opção para curtir um dia de verão irlandês, ou qualquer dia, afinal se não tem como fugir da chuva, junte-se a ela. Eu já falei do Fota em um post aqui no blog mas nunca é demais não é mesmo? O passeio pode ser combinado com um pulinho em Cobh, mas como eu gosto de aproveitar cada atração o máximo possível, eu deixaria Cobh para um outro dia.
Voltando ao zoológico, o parque em si não é muito grande, mas você pode aproveitar bastante. Tem uma variedade considerável de animais, muitos deles soltos então você pode ter contato direto com os bichinhos. A paisagem é linda assim como toda a Irlanda, e tenho certeza de que um piquenique depois de visitar todo o zoológico seria fechar o passeio com chave de ouro. Junta aquela galerinha bacana e vão curtir um sábado no zoológico. Novas aventuras, isso é intercâmbio viu gente? A entrada para estudante é 11.50 EUR. Já para adultos a entrada fica 16 EUR e a melhor forma de chegar lá é de trem. O trajeto dura em torno de 15 minutos. Ah, fiquem atentos que a paisagem no caminho é bem bonita. Câmeras a postos!

2. Cobh

Destinos em Cork - Cobh

Cobh também tem post especial aqui no blog e é, sem dúvidas, uma cidadezinha bastante agradável. Seja pelo seu clima interiorano, seja pelas cores, pelo mar, Cobh certamente vai te ganhar em alguns minutos de caminhada. Antes de mais nada, saiba que Cobh se pronuncia “Couv”, ou algo próximo disso, ok?
Também pertinho de Cork, algumas estações para frente de Fota, você vai chegar em Cobh, a última parada do Titanic antes do naufrágio. Sim, por essa você não esperava né? A pequena cidade do condado de Cork tem história.
Lá você pode conhecer o museu do Titanic, obviamente não tão grande quanto o que existe em Belfast, mas um bom passatempo. Além disso, você deve caminhar pelas ruelas e ladeiras, ver as famosas casinhas coloridas e a Catedral da cidade.
Depois de passear por Cobh, que tal conhecer a pequena Spike Island, ali pertinho? Em apenas 7 minutos, de ferry, você chega na ilha que abriga uma antiga prisão e vistas deslumbrantes do porto de Cobh. Vale MUITO a pena!

3. Midleton

Destinos em Cork - Midleton

A cidade, famosa por abrigar a Destilaria Jameson, recebe muitos visitantes dispostos a conhecer como é feito o whisky tão apreciado. O passeio por Midleton em si se baseia na destilaria. Lá o visitante pode conhecer todo o processo de fabricação, tirar dúvidas, além de poder degustar a bebida e ainda poder comparar o Jameson com outros de grande nome – a ideia é degustar todos para provar que Jameson é superior a qualquer outro.
Durante a visita, você verá maquetes, vídeos, objetos, tudo relacionado a fábrica que se mantém conservada há 150 anos, tudo isso com a ajuda e monitoração de um guia que dá detalhes e curiosidades de cada parte visitada.
Ao final, você pode se deliciar com um almoço do restaurante da destilaria, e ainda tomar  mais uma dose de Jameson – porque você pode!
A melhor forma de chegar até lá é de trem, partindo da Kent Station em Cork com destino a cidade de Midleton. A destilaria fica a uns 10 minutos de caminhada da estação.
Depois de tudo, vale a pena passear pelas ruas de Midelton, com calma, apreciar as paisagens residencias típicas e riscar mais uma cidade Irlanda do mapa.

4. Ballycotton

Destinos em Cork - Ballycotton

Que passeio maravilhoso! Ballycotton, pra mim, foi uma surpresa sem tamanho! Esse é um passeio que eu acho que todo mundo em Cork deve fazer.
Para esse destino, eu recomendo fortemente que se alugue um carro. O trajeto até lá dá uns 50 minutos e, pra variar, dá pra curtir algumas paisagens lindas. Ah, outra forte recomendação é: sapatos confortáveis.
Lá na cidade tem lugar para estacionar o carro e então, você está livre para explorar. Você vai ver algumas placas indicando o inicio da Cliff Walk e basta seguir, tirar muitas fotos pelo caminho e aproveitar cada minutinho nessa terra maravilhosa.
A trilha tem extensão aproximada de 8km e é super tranquila. Tem algumas praias que você consegue acessar sem maiores problemas, vários mini cliffs pelo caminho, muita natureza envolvida. Eu confesso que não consegui chegar até o final, o sedentarismo me venceu mas até onde fui, foi simplesmente sensacional!!!!!!! Além das memoráveis paisagens, devo mencionar que é tudo FREEEEEEEEEEEE!

5. Mizen Head

Destinos em Cork - Mizen Head

Um ponto turístico irlandês não tão explorado mas com grande impacto aos olhos dos visitantes. Essa é a península de Mizen Head. Esse é o bate volta mais longe da lista mas, sem dúvida o mais bonito! A viagem até lá dura mais ou menos 2 horas e se dá pelas típicas estradas irlandesas: estreitas e com uma variedade gigantesca de paisagens, misturando o verde da vegetação, o branco das ovelhas e o azul, ora do céu, ora do mar à medida que você vai chegando a costa.
Lá é possível conhecer o pequeno museu que conta em detalhes a história do lugar e caminhar por entre as trilhas para visitar e apreciar os penhascos, ponte e farol de todos os ângulos.
A entrada é paga – Adulto 7.50 EUR / Estudante 6 EUR – e vale cada centavinho gasto. Dica: levem um piquenique; lá você encontra um café mas a variedade de comida é quase nula. Eu recomendaria levar um lanche, comprar um chocolate quente no café local e comer na parte externa, apreciando a vista – óbvio que o vento é uma constante na Irlanda, então, deal with it.

6. Myrtleville + Fontainstown

Destinos em Cork - Myrtleville e Fontainstown

Duas prais super conhecidas que ficam nos arredores de Cork e ambas de igual beleza. Uma recheada de formações rochosas para ser explorada – Myrtleville – enquanto a outra oferece um recuo de pedras, ótimo local para fazer um luau, curtir o pôr do sol, namorar… Ahhhhh, são dois lugares de uma simplicidade tão grande mas que enchem os olhos de qualquer visitante.
Ambas ficam a cerca de 40 minutos de distância de Cork. Eu recomendo a viagem de carro, porém existe a linha 220 do ônibus que sai de Cork em direção a Fontainstown. Uma praia está a minutos de distância da outra, então é super possível conciliar as duas visitas.
Começaria por Fontainstown, andaria pelo recuo de pedras, tomaria um chocolate quente olhando para o mar. Quando você aprende o valor dessas pequenas coisas, toda a simplicidade de uma visita supera a mais movimentada cidade européia. É profundo isso, eu sei, mas é como eu realmente me sinto nesses dois lugares.
De lá, vai direto pra praia de Myrtleville e explore a praia como um todo – se tiver coragem, entre na água. Suba nas pedras, aprecie a vista, caminhe por toda a extensão e admire a bela paisagem  que você tem à frente.
Após as duas visitas, ainda na praia de Myrtleville, tem um restaurante, o Bunnyconnellan, que é um dos melhores lugares que comi na região de Cork. A comida é deliciosa e o preço super amigo. O restaurante é muito bonito e com uma vista de tirar o fôlego. Se o tempo tiver bom, você pode comer na área externa, podendo ter a belíssima paisagem como companheira.

7. Kinsale

Destinos em Cork - Kinsale

Kinsale é uma cidadezinha bem pequena, a cerca de 30 min de distância de Cork. É uma região muito conhecida quando se trata de gastronomia, dizem que se come MUITO bem por lá. Cidadezinha portuária, muito colorida, pacata e muito atraente, Kinsale certamente é um destino certo quando pensamos em uma day trip. Lá você pode andar pelas ruas, conhecer o Charles Fort e o James Fort, visitar o Desdemond Castle e ainda o museu do vinho. A cidade é pequena mas oferece muitas atrações para seus visitantes.

 

Turista x Estudante: qual o melhor status para aplicar o STAMP 4?

Hoje o assunto é de interesse de muitos que visitam o blog e eu resolvi falar um pouquinho sobre isso: qual o melhor status para quem vai aplicar para o STAMP 4: turista ou estudante? Muita gente me pergunta sobre isso e acho que esse vídeo vai ajudar bastante quem está quebrando a cabeça, tentando decidir qual é a melhor opção.

Hit play, sit back and relax! Vejo vocês na próxima!

Porque saímos da Irlanda?

OLÁ PESSOAS!

Desculpem o meu sumiço mas não esqueci do blog não. Hoje trago um vídeo para vocês explicando mais detalhadamente sobre a nossa saída da Irlanda e os motivos do meu sumiço das redes sociais e blogosfera.

E, boas novas: AGORA VOLTEI PRA FICAR! Precisa de um tempo para me recompor e compor ideias e agora o caderninho está a mil!

Aperta o play e vem conhecer mais detalhes da nossa situação agora (não esqueçam de se inscrever no canal hein? Tem muitos videos planejados!).

Assistam, curtam e compartilhem!

 

A realidade de um intercâmbio em Cork

Muito se fala sobre intercâmbio em Cork: coisas boas, coisas ruins, coisas indiferentes… mas qual é a verdade sobre a cidade? Sobre fazer um intercâmbio em Cork? Sobre o aluguel? Sobre o mercado de trabalho?

Para atrair, obviamente, tudo é pintado como um mar de rosas e, todos nós sabemos, qualquer intercâmbio está sujeito a altos e baixos, alegrias e decepções, sucesso e problemas. Então, no post de hoje, vamos conversar um pouquinho sobre a realidade de se fazer um intercâmbio em Cork, passando por tópicos específicos e mais preocupantes como moradia, trabalho, escola, etc.

Moradia
Quando cheguei em Cork, em Maio de 2015, a cidade estava de fato mais tranquila, era pouco procurada ainda e a oferta de casas e apartamentos estava decente. Mas não significou facilidade para encontrar nosso lar perfeito, diga-se de passagem. O fato é que com o crescimento da cidade, em termos de empresas, muita gente acabou migrando para Cork e abocanhando as vagas que eram postadas prontamente, em questão de minutos um aluguel já era concretizado. Além de tudo, Cork se tornou uma ótima alternativa para Dublin, o que significou muitos estudantes deixando de ir para a capital e escolhendo a pequena Cork como destino de intercâmbio. O resultado disso? Uma crise tremenda de moradia, onde empresas estavam, inclusive, pedindo para seus funcuionários alugarem seus sofás para novos funcionários recém chegados. Pode isso produção? Pois é, não estou mentindo. A procura não só ocasionou uma diminuição da oferta como, também um aumento considerável nos valores de aluguéis – ainda mais barato que Dublin em questão de comparação. Outro ponto de dificuldade bem conhecido entre nós é a questão de documentação para aluguel. Assim como em Dublin, os landlords em Cork solicitam sim comprovação de renda, de landlords anteriores e acabam dificultando a vida de quem tem interesse em alugar uma casa ou apartamento por conta própria. Recorrer à imobiliárias pode ser uma opção, mas nem sempre válida. A questão é: você consegue, mas vai ter que ter paciência, saber pesquisar, negociar e se vender para conseguir o tão sonhado cantinho para chamar de seu.

Trabalho
A questão de trabalho é relativa, pois as variáveis de pessoa para pessoa são diversas. A começar pelo visto: estudante certamente vai ter mais dificuldade de achar um trabalho do que alguém que tenha Stamp4 ou passaporte europeu. Por outro lado, uma pessoa com visto ou passaporte mas sem nada de inglês certamente terá grandes dificuldades em encontrar um trabalho em um país em que o inglês é nativo. Ou seja, as combinações são inúmeras e muita coisa dependerá de você, da sua força de vontade, do seu empenho e do que você estará disposto a fazer. Cork oferece uma gama de empregos considerável – não tão grande quanto Dublin, veja bem – então com um esforço é perfeitamente possível achar um trabalho que te apeteça. A realidade do mercado de trabalho em Cork hoje é bem diferente de quando eu cheguei: certamente a concorrência aumentou e você tem sim que batalhar por um lugar ao sol, não tem jeito. A não ser que você seja uma mega blaster ultra master profissional na sua área de atuação, um visto de trabalho é um sonho distante e você terá que enfrentar perrengues nos trabalhos de cleaner, kitchen porter, pub staff, minder, panfletagem e por aí vai. Algum problema nisso? Eu não vejo nenhum. Crescimento profissional e pessoal passa por todas as áreas e certamente você aprenderá muito (mas muito mesmo) a língua nativa durante o dia a dia no trabalho, Afinal de contas, foi para isso que você se prestou a fazer intercâmbio, certo?

Escolas
O número de escolas em Cork é baixo. São apenas 6 escolas, com uma tabela de preços semelhante, ou seja, o valor é sim mais alto comparado com Dublin. A procura é grande e o número de brasileiros nas escolas também. Então, se você acha que está indo para Cork e não vai encontrar nenhum brasileiro na sala de aula, amiguinho, você está redondamente enganado. Como já falei mais para cima, a procura de estudantes brasileiros pela cidade cresceu muito e a comunidade tupiniquim está marcando presença massiva na segunda maior cidade da Irlanda. O bom é que brasileiro é sempre brasileiro e se você gosta dos conterrâneos, vai se sentir em casa. Se você não gosta, vai pra Groelândia, não sei né. Em questão de aprendizado do idioma, depende de você praticar em sala, no seu dia a dia e não pedir pro amigo falar por você no McDonalds. Se você faz isso, desculpa amigo, não tem como te defender. Quer aprender, mete o pé, quebra a cara, erra e aprende com o erro. Seja com brasileiro, espanhol. chinês, francês, force o inglês e aprenda na marra. Seu investimento foi alto para você desperdiçar então não use o fato de ter muito brasileiro na sala como uma muleta. Faça sua parte.

Custo de vida
Já tem um post que fala bem sobre o custo de vida em Cork aqui no blog, mas vale mencionar né? O seu custo de vida não é igual ao meu, assim como não é igual ao do fulano ou ciclano. Se você gosta de sair para os pubs e encher a cara, seu custo de vida certamente vai aumentar. Se você é fit e gosta de cozinhar em casa e fazer receitas mirabolantes usando produtos simples, obviamente seu custo de vida vai ser mais baixo. A verdade é que você Cork tem espaço para todos os gostos e bolsos. Se você é mais econômico, você consegue viver tranquilamente (Reduced do Tesco é vida, minha gente!). Agora, se dinheiro na sua mão vai como água, Cork também vai te fazer feliz. No geral, por conta do aluguel, o custo de vida em Cork é mais barato que Dublin. Mas as outras coisas (mercado, contas, etc) é basicamente o mesmo, com algumas alternâncias. Mas sim, Cork vai te abraçar e te receber lindamente independente do seu bolso.

Cidade
Bom, esse é um tópico mais complicado pois eu tenho a minha opinião muito bem formada. E certamente muita gente concorda e discorda, mas, vai de gosto e estilo de vida de cada um. A cidade é um amor, é pequenina, é aconchegante, é receptiva e, de primeiro momento, é seu refúgio nesse mundo tão estranho em que vivemos. Para mim, que saí da muvuca de São Paulo, Cork e seu ambiente acolhedor me fizeram sentir em casa desde o primeiro minuto. Mas a lua de mel com a cidade pequena durou pouco. Apesar da cidade oferecer uma gama de de atrativos até considerável, eles são limitados. Cinemas, um shopping, um parque grande, algumas galerias e é basicamente isso. Eu não curto Pub, de fato isso é problema meu, mas o número de pubs na cidade é grande por assim dizer. A dificuldade de lomocação – digo em questão de horarios e intervalos de onibus – restringe muito a vida de quem mora mais afastado do centro, o que era meu caso e acredito que muito da minha decepção se deva a esse fato. Acaba perdendo festivais bacanas, festas de ultima hora ou mesmo uma reunião com amigos, então é um ponto a se pensar muito bem antes de definir onde morar. Depois de um tempo, aquela cidade pequena que tanto me acolheu quando eu cheguei ia se transformando naquele cubinho minusculo enquanto minha vontade de sair crescia. De fato a minha opnião mudou muito de quando eu cheguei e quando eu fui embora e, falando por hoje, talvez não voltaria para Cork. Escolheria outra cidade, com mais opções e mais facilidades se fosse para morar de vez. Quando escolhi Cork, estava em busca exatamente do que ela me oferecia, por incrivel que pareça. Mas, por ser uma coisa nova, não sabia muito bem o que esperar e então percebi que não era aquilo que eu queria. A realidade de Cork é, sem duvida, a realidade de uma cidade pequena. Antes de você decidir ir para lá, você tem que conhecer o que a cidade vai oferecer para você e aceitar, antes de mais nada, a limitação, principalmente se você, assim como eu, sair de uma cidade grande. Sair de de São Paulo e ir para Cork é um choque grande MESMO. Mas você pode se descobrir naquele meio. Ou odiar. Tudo vai depender, novamente, do seu estilo de vida e dos seus objetivos.

 

Um intercâmbio em Cork é um crescimento.  A cidade e seus habitantes são hiper receptivos, calorosos e certamente isso faz muito a diferença. Você se sentir em casa longe de casa é, de fato, gratificante não é? Fazer um intercâmbio em Cork não significa morar definitivamente, então, se algo não te agrada, aprender a superar e fazer seu melhor é crucial pois se for pensar bem, temporário. Agora, se você decidir ficar de vez, saiba lidar com as suas divergências para/com a cidade e aprenda a pesar as coisas boas e ruins para entender o que vale a pena. Cork é linda, é cheia de história, lugares interessantes, especialmente nos arredores e com certeza você encontrará um lugarzinho favorito. Sinto muita falta de morar em Cork e, apesar do meu saldo com cidade ser mais negativo do que poisitivo, a nostalgia das coisas boas supera o que não gostei e sinto que sim, no final das contas, fiz uma boa escolha quando decidi fazer meu intercâmbio em Cork. Acredito que você também fará! 🙂