Category

Principais

Category

Airbnb no intercâmbio: como utilizar a plataforma online a seu favor

Quem aí conhece o airbnb? Por incrível que pareça, muita gente não conhece ou, até conhece mas não confia ou não sabe exatamente como funciona. Mas saiba que o airbnb pode ser uma opção muito válida como acomodação temporária durante o seu intercâmbio.

Já falei um pouco sobre isso aqui mesmo, no blog e se você não viu é só clicar aqui.

Curioso? Preparei um vídeo contando a nossa experiência utilizando esse tipo de acomodação, bem como dicas muito úteis que vão facilitar o seu processo de escolha.

Lembrem-se de se inscrever no canal e receber notificações de novos vídeos em primeira mão!

TEM DESCONTO PRA VOCÊ! Se quiser usufruir do airbnb e gastando menos, clica aqui que tem um desconto especial pra você!

Foto: Freepik

Conexão longa em Amsterdam – dá tempo de curtir a cidade?

Eu adoro viajar de KLM! Foi a primeira cia aérea que experimentei para Europa e desde então, sempre faço questão de dar prioridade, até mesmo quando os preços são um pouquinho mais altos. Devo confessar que isso se deve ao meu medo de voar e me sinto segura voando com uma cia aérea que já conheço; me transfere uma confiança maior.

Pois bem, a KLM é uma empresa holandesa e, portanto, tem o seu hub instalado em Amsterdam, na Holanda. E qual é vantagem disso? Você pode pegar um vôo com conexão longa em Amsterdam, aproveitar um tempinho na cidade e então, seguir viagem para seu destino final.

O aeroporto de Schipol recebe voos de diversos países e também é ponto de partida para diversos mais, então é possível dar uma combinada em seus dias e horários de viagem e programar uma conexão longa em Amsterdam, aproveitando para conhecer um pouquinho da cidade.

A nossa conexão foi de 9 horas, o que dá pra aproveitar um bom bocado. Acabamos perdendo um pouco de tempo na ida pois eu quis falar com a família ainda no aeroporto – dica: wifi do aeroporto é FANTÁSTICA; funciona perfeitamente bem e é de graça! Consegui fazer uma perfeita chamada de vídeo sem interrupção alguma.

SAÍDA DO AVIÃO E IMIGRAÇÃO

Se você quer aproveitar uma conexão longa em Amsterdam, deve se atentar logo na saída do avião. Você deve seguir para o setor de bagagens/saída/imigração. Não vá para o setor de transfers!

Já no setor de imigração, existem duas filas: para cidadãos europeus e os não-europeus. A fila de não europeu estava enorme, como era de se esperar, então segui para a fila de europeu com o Diego – que estava com o passaporte português dele. Perguntei para o assistente que estava na fila e a resposta foi positiva, então seguimos em frente. Acabamos nos dando mal nessa escolha porque o atendimento demorou horrores! Foi bem uns 40 minutos de espera, mesmo a fila estando bem menor do que a do não europeu.

Chegando a nossa vez, entreguei os dois passaportes juntos e o agente, muito simpático, perguntou o que iríamos fazer. Respondi que gostaria muito de aproveitar a nossa longa conexão em Amsterdam e entreguei a passagem para Cork. Ele riu, deu instruções de horário em que deveríamos voltar e carimbou meu passaporte.

Acredito que mesmo que eu não estivesse com o Diego, não teria problemas mas é sempre bom frisar que a imigração européia costuma pedir seguro de viagem e comprovante de dinheiro, então é bom manter esses documentos fáceis para o caso de serem pedidos.

GUARDANDO A BAGAGEM

O aeroporto de Schipol é enorme e você deve ter um tempinho extra para entender os caminhos. A nossa primeira parada foi no locker do aeroporto para deixar as mochilas. O locker fica nos setores de “Arrivals” 1 e 2 – mas você pode seguir os indicadores de Baggage Lockers para chegar. Os lockers funcionam 24h por dia e os valores variam de acordo com o tamanho, lembrando que o pagamento deve ser feito com cartão de crédito ou débito:

Small 43x34x80cm: € 6
Medium 58x34x80cm: € 7
Medium plus 58x50x80cm: € 8
Large 90x51x80cm: € 9.50
Extra large 120x50x80cm: € 11.50

PASSEANDO POR AMSTERDAM

A estação de trem Schipol Airport é basicamente dentro do aeroporto. Você consegue comprar a passagem no próprio saguão do aeroporto. Escolhemos um bilhete ida e volta para evitar preocupações na volta. O valor de cada um foi 8.40, mais 1 euro no final por conta do pagamento com cartão.

O trem não demorou muito para chegar e logo embarcamos. Ah, um detalhe que vale mencionar: os bancos vermelhos são para primeira classe. Note que nosso bilhete marca Classe 2, isso significa sentar nos bancos azuis do vagão. Não demorou muito, cerca de 20 minutos, e já estávamos na cidade.

conexão longa em Amsterdam

A estação que você deve descer é a Amsterdam Centraal, que fica exatamente no centro, no coração da cidade e que te dará acesso aos principais pontos da cidade. Devo falar que não fizemos um roteiro especifico, muito menos saímos correndo para conhecer a Casa Anne Frank ou o letreiro de Amsterdam.

conexão longa em Amsterdam

Eu odeio fazer as coisas correndo e, devido ao pouco tempo – e a chuva – decidimos apenas passear sem rumo pelas ruelas de Amsterdam. Passeamos pelos canais, aproveitamos muito para tentar relaxar depois da longa viagem e focar no que ainda estava por vir. Conhecemos pouca coisa da cidade, é fato, mas o que mais valeu a pena foi justamente poder caminhar sem rumo, sem pressa e sem compromisso por essa cidade linda. A nossa conexão longa em Amsterdam serviu justamente para nos fazer querer voltar à cidade o mais rápido possível!

conexão longa em Amsterdam

Agora, se você é daqueles que não gosta de perder uma oportunidade e um minuto do tempo, dependendo do tempo da sua conexão, é possível selecionar alguns lugares da cidade que você gostaria de conhecer e fazer a correria. Até pensamos em embarcar naqueles ônibus hop on – hop off mas acabamos deixando para a próxima, mas ainda acho que é uma ótima opção para esse curto período de visita.

Outra dica importante para você que quer tirar aquele foto no letreiro de Amsterdam: do lado de fora do aeroporto existe uma placa idêntica e bem menos visitada, o que vai facilitar a sua foto perfeita 😉

Lembre-se de manter um bom tempo livre para a volta. Contando com o trajeto até a estação, chegada ao aeroporto, coleta da bagagem e encontrar o portão de embarque, passar pelo raio x… Todo esse processo leva um bom tempo e é sensato evitar chegar muito em cima do seu horário de embarque. O agente da imigração nos aconselhou a chegar com pelo menos 2 horas de antecedência. Lembre-se que o aeroporto é gigante e dependendo do seu portão de embarque, a caminhada pode ser longa!

Conexão longa em Amsterdam

Conexão longa em Amsterdam

Conexão longa em Amsterdam

De malas (quase) prontas para a próxima aventura

Foto: FreePik

Eu nunca escondi a minha paixão pelo mundo, por novas descobertas, novas sensações. Eu amo vivenciar o novo e mais uma vez estou tendo uma oportunidade de ouro para agregar ainda mais o meu caderninho de experiências.

Como já falei aqui no blog, a Mundo 4U se tornou parceira do blog recentemente e estamos trabalhando juntos em várias novidades e uma delas é justamente o meu novo intercâmbio. Sim, estou arrumando as malas novamente! Aliás, estamos, afinal, Diego não desgruda!!!!! 

Há pouco mais de um ano voltamos da Europa, como vocês sabem, e desde então temos tentado fazer a nossa vida por aqui. Mas, vamos ser sinceros? Depois de anos que passei fora do Brasil, é realmente difícil essa readaptação e aceitação de morar em terras tupiniquins novamente. Não me entendam mal, eu genuinamente gosto do lugar que nasci e queria de verdade não ter essa sensação de não pertencer, mas eu me sinto em casa lá fora. Encontrei dois lugares nesse mundo em que chamei de casa e que me senti plenamente feliz e satisfeita e eu só quero voltar a sentir isso.

Eu sumi aqui do blog em função dos preparativos e decisões, a correria está grande e os afazeres nunca terminam. Mas consegui um tempinho para atualizar vocês sobre essa grande novidade!

Ainda não vou falar para onde vamos, mas eu tenho certeza de que vocês não vão se surpreender quando souberem HÁ!

Queria já te antemão agradecer a Mundo 4U por essa oportunidade e por toda ajuda e parceria que estamos iniciando e convidar vocês a conhecer essa agência e garantir o intercâmbio de vocês com uma das melhores!

Continuem nos acompanhando aqui no blog e preparem-se para uma chuva de posts em breve! E não se esqueçam de nos seguir no Instagram também para saber em que pé estamos na nossa mudança!

PROMOÇÃO – Seu intercâmbio com a Mundo4U e Próxima Curva

Hoje eu trago novidades para vocês! E acreditem, é das boas! Eu ando trabalhando em alguns projetos, principalmente em melhorias e coisas boas para vocês e hoje quero apresentar a primeira de muitas!!!!!

O Próxima Curva e a agência de intercâmbio Mundo 4U firmaram uma parceria muito bacana e que certamente vai ajudar você a realizar o tão sonhado intercâmbio.

“A Mundo 4U é uma agência que está no mercado de intercâmbio realizando sonhos já há 3 anos, para variados destinos. O atendimento pode ser totalmente on-line para todo o Brasil ou pessoalmente nas agências representantes em Piracicaba e São Carlos (interior de SP).

Seu intercâmbio completo num só lugar:

–  Cursos no exterior
–  Acomodação
–  Passagem aérea
–  Seguro viagem
–  Auxílio a passaporte
–  Auxílio a visto,
–  Preparação pré-embarque

A Mundo4u representa as maiores e melhores escolas de idiomas do Exterior! Todas credenciadas, com certificações e alto padrão de Ensino.

Com a Mundo4u você terá sempre um atendimento visando a excelência, com uma equipe especializada em intercâmbio e que já passou pela experiência de morar no exterior.

O seu grande diferencial é o suporte que você terá não apenas antes do embarque, mas durante seu intercâmbio até a volta ao Brasil.

Para celebrar essa parceria de sucesso, a Mundo4u preparou uma promoção IMPERDÍVEL para os leitores do Próxima Curva! Mas é bom correr porque é por tempo limitado, hein?Mundo4U

Eu falei que era imperdível, não?

Vale lembrar que o desconto varia de 5% a 30%, dependendo da sua escolha de destino escola, ok? Já o desconto do seguro viagem é valido para todos os destinos!!!!!

Você não vai querer perder uma promoção dessa, não é?

Para participar da promoção, você deve fechar seu intercâmbio até o dia 31/07. O início do curso vale para 2017 ou 2018

Para orçamentos, clique aqui  e informe que você é leitor do Próxima Curva!

ATENÇÃO:  Estes 3 ítens promocionais são exclusivos para nossos leitores, então não se esqueça de informar que viu o anuncio aqui no blog em seu primeiro contato, ok?.

Seu intercâmbio mais perto com Próxima Curva e Mundo4u!

TOP5 – Minhas cidades favoritas no mundo

Viajar é a uma das minhas maiores paixões e conhecer o mundo é meu ideal de vida. Aqui no blog vocês encontram diversas dicas de intercâmbio, viagens e passeios, que são apresentados de forma extremamente pessoal e convidativa. Contudo, eu nunca compartilhei quais foram os lugares que eu mais gostei de visitar – até hoje. A lista de lugares visitados ainda é pequena mas vai aumentando e, consequentemente, o meu top 5 pode sofrer alteração sem aviso prévio.

5 – São Paulo

cidades favoritas

A selva de pedra é também a cidade em que nasci e cresci. A minha relação com São Paulo é um misto de amor e ódio: em questão se segundos o amor vira ódio e vice-versa. Eu adoro a agitação paulistana, porém é uma das coisas que mais me incomodam, justamente por não ter fim. É uma constante e você não tem sossego. A cidade oferece milhares de opções de lazer, restaurante, cultura. E justamente por essa oferta, a procura é grande e, sendo uma das cidade mais populosas do mundo, dá para imaginar como é ir num parque em um sábado ensolarado não é mesmo? As facilidades que São Paulo tem para oferecer acabam dificultadas pela quantidade de gente. O trânsito caótico afasta as pessoas das ruas, assim como a violência e a insegurança. Mas São Paulo é linda, do jeito dela. Caminhar pelas ruas do centro é um convite para conhecer a história dessa metrópole que de sem graça não tem nada.

4 – Chicago

cidades favoritas

Ou mini New York como eu gosto de chamar. Apesar do pouco tempo que fiquei por lá, a cidade me conquistou e foi por completo. Seja pelos altos edifícios, pela vista da Sears Tower, pelo azul do Lago Michigan ou mesmo pela famosa pizza Chicago Style, a cidade marcou e foi uma das melhores que visitei. Embora tenha feito meu turismo por lá em pleno inverno, o clima não atrapalhou em nada. Muito pelo contrário! O charme da cidade branquinha de neve e o Lago congelado foram o ponto alto da visita. Eu amei cada pedacinho e um dos meus projetos de vida é voltar para lá. E por mais tempo para explorar muito mais desse lugar!

3 – Lisboa

cidades favoritas

Escolher as três primeiras foi fácil. Difícil foi saber em que ordem coloca-las. Lisboa foi uma grata surpresa. Nunca esteve no topo da minha lista de destinos e acabei indo pra lá num momento bem especifico da minha vida. E, talvez por não ter expectativa a minha visão da cidade foi muito melhor do que eu poderia esperar. Comida boa, shopping bons, lugares deliciosos para visitar e, o principal, pastel de Belém. Como não amar? A visão que tenho de Lisboa é uma São Paulo na medida certa. De tamanho, de pessoas, de opções. O meu turismo por lá deu muito certo, tudo funcionou muito bem e eu simplesmente poderia morar por lá o resto da vida.

2 – Washington DC

cidades favoritas

A capital norte americana foi minha casa por 2 anos. Bom, não exatamente a capital, mas a região. Quando fechei meu primeiro intercâmbio, meu sonho era ir pra NY ou Califórnia – #quemnunca – mas o destino quis que eu fosse ser vizinha de George Bush, o presidente na época. E ele não poderia ter sido melhor comigo! Conhecer e poder chamar DC de casa foi uma enorme honra para mim. A cidade oferece tanta coisa de valor para o turista: monumentos, parques, restaurantes, museus e muita, mas muita história. Para quem gosta de conhecer e entender a história de modo geral, DC é um prato cheio.

1 – Paris

cidades favoritas

A cidade Luz é também o meu sonho de moradia. Eu quero morar em Paris. Quero ter o prazer de chamar Paris de casa. Quero ser Parisiense por toda a minha vida! Meu sonho desde criança foi conhecer a capital francesa e a minha experiência foi a melhor de todas. Lembro até hoje quando surgiu a ideia: eu estava em pé em cima da minha cama, arrumando, chacoalhando o lençol e o Diego estava no chão, arrumando alguma coisa. Estávamos conversando sobre viagens e ele vira e fala: amor, porque não vamos para Paris? OI? Ele estava sério, propondo de verdade e eu estava atônita com a possibilidade de realizar o sonho número 1 da minha lista. E depois de muitos beijos e abraços, muito planejamento e muita ansiedade, chegamos na França, cansados mas extremamente felizes! Conhecer Paris foi o ponto alto da minha vida. Subir na Torre Eiffel foi um marco e eu poderia morrer naquele momento; eu morreria feliz. Paris é outro mundo, é outra história, é outro patamar. Sou apaixonada por aquela cidade, pelo ar, pela simplicidade que ao mesmo tempo é glamourosa. É até difícil de explicar mas é assim que Paris me deixa: sem palavras.

Depois do meu top 5, quero agora conhecer o seu: quais são suas cidades favoritas?

Descubra Córdoba, seu próximo destino na Argentina

Muito se engana que pensa que a Argentina se resume a Buenos Aires. Em 2014 carreguei minha mãe para a primeira viagem para fora do Brasil e escolhemos um destino pouco conhecido na Argentina.

Localizada ao norte da Argentina, a pouco mais de 700 km de distância de Buenos Aires, Córdoba é a segunda maior cidade da Argentina e muito conhecida pelos estudantes, afinal, abriga 7 universidades entre elas a Universidade de Córdoba, considerada uma das melhores do país. Então já vale mencionar que sim, a cidade é repleta de estudantes mas é muito tranquila para visitar.

Localizada ao norte da Argentina, a pouco mais de 700 km de distância de Buenos Aires,

Para quem não curte muito avião como eu – sim, morro de medo de avião mas continuo firme e forte nas minhas viagens – Córdoba é aquele destino perfeito para um feriado prolongado. Voamos de GOL e em menos de 3 horas já estávamos no aeroporto de Córdoba. Chegamos de madrugada, aeroporto vazio, vazio. Como decidimos trocar os pesos por lá, fomos só com reais para trocar e a casa de câmbio do aeroporto não fazia transação de real para peso (oi?). Consegui tirar uns trocados para o táxi em um caixa eletrônico e fomos nós para o hotel.

ONDE SE HOSPEDAR EM CÓRDOBA

Dê preferência à região central da cidade. Nos hospedamos no Merit Gran Hotel Victoria, que tem uma ÓTIMA localização, bem central e muito próximo às principais atrações da cidade, incluindo comércio e restaurantes. Pudemos andar para todos os lados, sem depender em nada de transporte público.

A recepção é 24 horas e fomos muito bem recepcionadas, mesmo chegando de madrugada por lá. O hotel é muito bonito e limpo. Os quartos são simples, mas confortáveis. O único porém aqui fica por conta do banheiro. MUITO pequeno, mas nada que tire o gosto de se hospedar por ali.

O café da manhã, incluso na diária, é simples, mas tem um pouco de tudo: frutas, pães, bolachas, sucos, chá, iogurtes e cereais. Ah, e tudo muito gostoso!



Booking.com

O QUE VISITAR EM CÓRDOBA

Córdoba é uma cidade muito plana, ou seja, os passeios a pé são uma obrigação. Como fomos na primavera, o tempo estava muito agradável, céu azul e brisas leves para acompanhar nossas caminhadas. Não fiz um roteiro fechado para a nossa visita, apenas listei as principais atrações e aos poucos fomos explorando e descobrindo os cantinhos da cidade.

Plaza San Martin/Catedral de Córdoba

Córdoba, Argentina

O hotel fica muito próximo da praça principal da cidade, então estávamos sempre começando ou terminando nosso dia por ali. Além do monumento à José San Martín, é por ali que fica a o edifício El Cabildo e a Catedral de Córdoba.

Manzana Jesuítica

Córdoba, Argentina

A poucos minutos da praça, encontramos a Manzana Jesuítica, local que preserva e expõe a história dos primeiros Jesuítas na América do Sul. Nesse pedaço é possível visitar e conhecer muito da história da cidade parando na Igreja da Companhia de Jesus, a Capilla Doméstica, o Museu Histórico da Universidade e o Colégio Nacional de Monserrat.

Paseo El Buen Pastor

Córdoba, Argentina

Um badalado ponto turístico no coração de Córdoba, sendo também um ponto de encontro de jovens e turistas. Conta com lojas e restaurantes, além de uma galeria que exibe peças e obras dos artistas locais. E é lá que você pode ver o show de águas dançantes diariamente. Imperdível!

Museu de Belas Artes Evita

Córdoba, Argentina

Se por fora sua arquitetura arranca suspiros, por dentro os salões abraçam o visitante de tal forma que é impossível não se sentir membro da realeza por lá. O museu e seus jardins são lindos e valem a visita, mas confesso achei as exposições bem fracas por lá.

Córdoba, Argentina

Córdoba, Argentina

Igreja de Los Capuchinos

Córdoba, Argentina

Deslumbrante catedral neogótica, localizada bem próxima do Paseo El Buen Pastor. Visitamos o interior da igreja e ficamos impressionadas com a sua beleza. Mas o que nos chamou atenção naquele momento era o casamento que estava acontecendo. Os noivos estavam lindos, quase não tinha convidados e pudemos apreciar, lá do fundo, a união de um casal apaixonado! <3

Parque Sarmiento/Paseo Bicentenário

Córdoba, Argentina

Nos limites do Parque Sarmiento é possível avistar uma enorme quantidade de anéis grandes e coloridos dispostos ao redor de uma praça. Esse é o Paseo Bicentenário e os anéis representam grandes marcos da história do país. Mais à frente, adentramos o Parque Sarmiento, um ótimo lugar para dar aquela descansada, sentar num dos bancos, apreciar a vista e vida local. Lá você encontra lagos, museus, zoológico. Enche uma tarde inteira de passeio!

Igrejas

Córdoba, Argentina

Para quem gosta de visitar igrejas, Córdoba é um ótimo lugar. A cidade abriga uma quantidade enorme de igrejas. Com fachadas simples e por vezes até escondidas, mas é a parte de dentro que chama atenção: muitas figuras, adornos e pinturas.

Passeio a noite

Córdoba, Argentina

Muitas vezes ficamos cansados de andar um dia inteiro em um destino e esquecemos de como aproveitar a noite nas viagens. Córdoba é definitivamente um lugar para fazer um passeio a noite. Nos sentimos muito seguras e ficamos deslumbradas com a beleza das fachadas dos prédios, com iluminação muito colorida. Certamente um must do se você tiver planejando a sua estadia por lá.

Córdoba, Argentina

Eu gostei muito da cidade e a região ainda oferece muitas outras opções para serem exploradas. Vou deixar essa parte para outro post mas já adianto que vale muito a pena começar a planejar seu próximo feriado 😉

Trancar a faculdade para fazer um intercâmbio vale a pena?

Você tem medo de ser feliz?

Esse tema foi abordado em um dos grupos de Au Pair que eu participo (Aow Grupão!) e achei super interessante e curioso a quantidade de pessoas que tem medo de sair de um trabalho ou trancar a faculdade para fazer um intercâmbio. Resolvi trazer o tema pra cá e abrir a discussão.

Bom, independente de qual seja a situação, sentir medo é natural principalmente se a gente sente que tem algo a perder. Porém, na maioria das vezes, as pessoas não pensam no que podem ganhar e muito menos que a perda por não tentar é MUITO MAIOR do que simplesmente tentar e dar errado. Carregar o peso de não tentar é um fardo que, acredite, é extremamente pesado.

Hoje em dia, estabilidade é um patamar buscado por muitos e alcançado por poucos. Ninguém garante que se você continuar a sua faculdade ou continuar nesse trabalho que você lutou tanto pra conseguir, você vai alcançar estabilidade, felicidade, auto satisfação.

Eu deixei muita coisa para trás e recebi o dobro em troca

Falando um pouquinho da minha experiência: fui Au Pair com 19 anos. Fazia faculdade de publicidade e propaganda, não trabalhava mas almejava algumas oportunidades. Em algum momento do terceiro semestre eu simplesmente descobri que não estava feliz fazendo aquilo e queria sair da zona de conforto e realizar um sonho antigo: morar fora do Brasil. Resolvi largar tudo e ser Au Pair.

O meu “largar tudo”, na época, se tratava da faculdade. Mas o maior desafio foi deixar a família para trás. Mas eu estava certa de que continuar naquela vida não me faria feliz e eu TINHA que me colocar na posição do é agora ou nunca. Eu tinha que abraçar a oportunidade, encarar minhas escolhas e ser feliz como as minhas decisões tomadas.

E, quase 10 anos depois, o que eu acho? Eu acho que foi a melhor decisão que tomei na vida! Me colocar pra fora da minha zona de conforto me fez amadurecer, abrir a mente e conhecer novas oportunidades. O intercâmbio me proporcionou um autoconhecimento, me trouxe pessoas que me marcaram, mudaram e fizeram sua parte em meu crescimento. Me ensinou a ter paciência, a trabalhar a comunicação, a me virar sozinha, a ter responsabilidades.

O intercâmbio pode oferecer muito mais do que um novo idioma para seu CV

Se vale a pena? Eu digo que vale muito! Muito se engana que a sua experiência fora do país só serve como diferencial de inglês no seu CV. O fato de morar fora transparece segurança, flexibilidade, facilidade em se adaptar a novos ambientes, trabalhar sob pressão de certa forma; todos quesitos vistos com muitos bons olhos por recrutadores seja da área que for.

Se você tem medo de arriscar, simplesmente não tenha. Se acha que não terminando a faculdade a sua vida acabou, acredite: ela pode estar simplesmente começando de uma forma diferente. Você pode descobrir uma nova vocação ou  abrir portas que você nem imaginava pudessem ser abertas.

Se você tem medo de sair do seu “emprego dos sonhos” e não conseguir alguma coisa boa quando voltar, esqueça! Morar fora vai te abrir um leque de oportunidades na sua volta ou mesmo oportunidades no seu país de destino. Já pensou nisso? Nunca se sabe o que nos aguarda não é mesmo.

Então pra você que se enxergou nesse post eu te tranquilizo: O MUNDO É SEU E O MOMENTO É AGORA! Vai com fé e não olhe para trás! 😉

Como tirar o STAMP 4 sem contrato de trabalho?

Mas como assim sem trabalho? É possível tirar o STAMP 4 sem contrato de trabalho, Nadine?

É sim possível tirar o STAMP 4 sem contrato de trabalho e aqui nesse post você vai conhecer os detalhes de como fazer isso. Já falamos bastante sobre o STAMP 4 nos vídeos aqui no blog e canal e algumas informações serão redundantes, porém, agora de forma escrita, muito mais visual para vocês.

Para quem está perdido ainda  e não sabe do que eu estou falando, o STAMP 4 é o tipo de visto que o familiar de cidadão europeu recebe para poder residir na Irlanda. Não é tão simples quanto parece nem tampouco rápido. É um processo burocrático, por muitas vezes demorado e que exige um certo esforço dos aplicantes.

Falando um pouquinho sobre o processo do STAMP 4

Para aplicar para este tipo de visto, o aplicante precisa estar casado com um cidadão europeu. A aplicação tem de ocorrer em terras irlandesas devido a necessidade de levantamento de toda uma documentação que você só consegue lá, para citar um exemplo, contrato de aluguel.

O envio dos documentos para imigração deve ser feito através de carta registrada e, ao que tudo indica, agora os aplicantes estão recebendo uma confirmação de recebimento. Uhul! Antes tarde do que nunca, haja visto que nos primórdios isso não acontecia. A imigração envia a aprovação do visto temporário depois de 8 a 12 semanas, em média. Você irá receber uma carta informando que seu visto temporário foi liberado e algumas vezes ainda solicitando algum documento adicional. Com a carta em mãos, você irá fazer o agendamento online para registrar-se na GARDA – lembrando que o registro online é feito em cidades onde essa tecnologia está disponível. No dia de comparecer à imigração, não se esqueça de levar a carta que você recebeu, passaporte dos dois, comprovante de residência e o cidadão europeu. 

O visto temporário tem duração de 6 meses inicialmente, mas a imigração tem aumentando esse prazo de validade nos últimos tempos devido a alta demanda por esse visto, o que tem gerado atrasos no processamento. Feito o registo, simplesmente aguardar o seu GNIB chegar (em Cork estava demorando 2 semanas) e pronto, você já pode viver tranquilamente – por tempo determinado – em terras verdes.

Tá, e como faço para conseguir meu STAMP 4 sem contrato de trabalho?

O primeiro passo é baixar o EU1 form e seguir o post já em posse do formulário para um melhor entendimento Já baixe, também o manual de preenchimento. O post é mais um complemento desse manual (lá vocês encontrarão o passo a passo do preenchimento então é bom perder um tempinho dando uma olhada nele, ok?)

Formulário em mãos, vamos direto para Section 3 – Current Activity of the EU citizen in the State – não vou passar sessão por sessão do formulário, se acharem realmente necessário deixem nos comentários que eu prometo que faço um manual aqui para vocês, mas o vídeo que fizemos sobre o assunto já sana muitas das possíveis dúvidas de vocês. Como tirar o STAMP 4 sem contrato de trabalho?

Na subsection 3.1 você deve selecionar uma das atividades listadas exercidas pelo cidadão europeu. No nosso caso, como estamos falando do cidadão sem contrato de trabalho, nos sobram as opções C) Study e E) Residing with sufficient resources. Essas são as duas opções que vocês irão focar, escolhendo apenas uma dependendo de qual for seu caso. Detalhe: quem vai decidir qual é a melhor opção é você mesmo, ok?

  • Opção C) Study
    Você irá selecionar essa opção se o cidadão europeu está cursando faculdade ou fazendo algum curso de inglês com pelo menos 6 meses de duração, além de ter uma quantia razoável para manter os dois no país.
  • Opção E) Residing with sufficient resources
    Nessa opção o cidadão europeu não se encaixa em nenhuma das anteriores e possui uma quantia razoável para manter os dois no país.

Na subsection a seguir, de acordo com a opção que selecionaram, vocês irão preencher os respectivos campos:

  • Se for Study, informar o nome da Escola ou Universidade, endereço, telefone e se possuem seguro saúde
    Como tirar o STAMP 4 sem contrato de trabalho?
  • Se for Sufficient Resources, vocês devem informar quais são seus fundos, valores e como vocês estão se mantendo na Irlanda, além de também informar se possuem seguro saúde.
    Como tirar o STAMP 4 sem contrato de trabalho?

Na Section 4 – Document Checklist é onde vocês vão encontrar a listagem de todos os documentos que precisarão providenciar antes de enviar para imigração. As duas primeiras partes são óbvias e não necessitam de explicação – comprovação de identidade e estado civil. Lembrando que a certidão de casamento deve ser traduzida juramentada. E ah, pode ser a brasileira ou a do país do qual o cidadão possui nacionalidade, de qualquer forma, tem de ser apresentada em inglês.

A comprovação de moradia é necessária para qualquer caso de aplicação e é comum em todas as opções, mas vou passar com mais atenção nessa parte porque ainda tem muita gente com dúvidas nesses quesitos.

Como tirar o STAMP 4 sem contrato de trabalho?

  • Se você aluga um imóvel, terá que apresentar:
    • Carta da imobiliária/landlord OU contrato de aluguel – no caso de aluguel do quarto, se seu nome não estiver no contrato, peça para o landlord ou pessoa responsável pelo contrato escrever uma carta comprovando que vocês moram no local
    • Carta do PRTBsolicite ao landlord assim que alugar a casa e no nome dos dois. Esse processo quem faz é o Landlord e você receberá a carta em sua casa, em caso de aluguel do quarto, solicite ao responsável pelo contrato
    • Contas no nome dos dois – pode ser conta de luz, água, telefone, internet, celular desde que tenha o nome dos dois (não necessariamente na mesma conta, pode ter o nome de um em uma e do outro em outra)
  • Se você é dono da propriedade:
    • Carta do financiamento OU da autoridade local OU do Conselho do Municipio
    • Escritura
    • Contas no nome dos dois – pode ser conta de luz, água, telefone, internet, celular desde que tenha o nome dos dois (não necessariamente na mesma conta, pode ter o nome de um em uma e do outro em outra)

Tranquilo até aqui? Fôlego que ainda tem mais…

Agora vamos falar sobre a documentação necessária para comprovação da atividade do cidadão europeu na Irlanda. Lembrando que estamos falando do caso do STAMP 4 sem contrato de trabalho, ok?Como tirar o STAMP 4 sem contrato de trabalho?

  • Se o cidadão europeu está estudando:
    • Carta da escola/faculdade comprovando a matrícula e informando as datas de inicio de término do curso;
    • Carta do seguro saúde privado irlandês comprovando a cobertura para os dois
      * Seguro viagem não é o mesmo que seguro saúde. Esse seguro saúde seria um “convênio” irlandês, que cobre consultas e alguns procedimentos. No caso, é necessário um seguro saúde para os dois (tanto EU quanto non-EU). Entre as opções, você pode analisar e cotar o Aviva, Laya Healthcare e o VHI.
    • Extratos bancários E/OU outra comprovação de renda que mostre que o cidadão europeu tem condições de manter os dois na Irlanda sem se tornar um peso para o estado.

Como tirar o STAMP 4 sem contrato de trabalho?

  • Se o cidadão europeu tem fundos suficientes para se manter:
    • Evidência dos fundos através de carta explicativa e extratos bancários
      * Sobre o valor, a imigração nunca abriu qual seria o valor ideal para aplicar por essa opção. Através de análises e estudos, concluímos que algo em torno de 10k a 15 euros, porém já aconteceu de aprovarem com 6k. Então, é loteria!
      ** Sobre a renda, mesmo após o envio da documentação, é bom vocês manterem um bom valor em conta pois pode acontecer de ter que comprovar essa renda novamente durante o processo
    • Carta do departamento do Seguro Social atestando que não existe nenhum pedido de ajuda financeira em nome do cidadão europeu
      * Essa carta só é gerada se o cidadão europeu tem PPS. Se não tiver não adianta nem pedir porque eles não fazem. O que deveria ser algo lógico – não tem PPS logo não tem ajuda social – é bem mais complicado. Se vocês forem aplicar por essa opção, o conselho é que o cidadão europeu já tenha PPS.
    • Carta do seguro saúde privado irlandês comprovando a cobertura para os dois
      * Seguro viagem não é o mesmo que seguro saúde. Esse seguro saúde seria um “convênio” irlandês, que cobre consultas e alguns procedimentos. No caso, é necessário um seguro saúde para os dois (tanto EU quanto non-EU). Entre as opções, você pode analisar e cotar o Aviva, Laya Healthcare e o VHI.

Com a documentação em mãos, basta enviar diretamente para o endereço informado no formulário e cruzar os dedos! Lembrando que, no caso de impossibilidade de enviar alguma documentação, é necessário escrever uma carta a mão explicando o motivo do não envio do documento.

Se houver alguma mudança – QUALQUER MUDANÇA seja de casa, de status, de marido/esposa rs INFORME PRONTAMENTE À IMIGRAÇÃO. Mandem a comprovação para o mesmo endereço informando o seu ApplicantID, nome completo e data de nascimento e eles farão a atualização do processo.

O post ficou longo mas acredito que vai ajudar a quem está começando essa jornada. Dúvidas sempre vão existir, quem conhece sabe que o processo é bem chato e interpretativo. E digo mais, se alguma coisa não ficou clara, por favor, entre em contato e a gente dá mais uma conversada sobre o assunto, ok?

Ufa… por hoje é só!

É possível juntar dinheiro sendo Au Pair nos EUA?

Será que dá minha gente????

Juntar dinheiro sendo Au Pair nos EUA é um desejo e muitos porém um desafio que poucos conseguem cumprir. Queridos, estamos falando de EUA, o paraíso das compras! Para frear nosso lado consumista no país das oportunidades é muito, mas muito dificil não é mesmo? Quem já ao menos viajou para lá sabe como é.

O desafio de juntar dinheiro sendo Au Pair nos EUA é grande e cumpri-lo vai depender de quais são os seus objetivos e estilo de vida. Vamos pensar que gastar com utilidades de casa ou comida não vai ser necessário; os gastos que você terá são puramente gastos pessoais com compras e/ou viagens. Então, se for pensar por esse lado nós concluímos que sim, é perfeitamente possível guardar dinheiro sendo Au Pair nos EUA não é mesmo?

Antes de fechar o raciocínio, quero voltar no tempo, nos primórdios de 2006 quando eu embarquei para o meu primeiro ano como Au Pair nos EUA. No auge dos meus 19 anos eu realmente pensava que 160 dolares por semana (na época era esse mesmo o valor que recebíamos) seria uma super quantia e que eu poderia realizar todas as minhas loucuras viajantes, comprar eletrônicos e ainda fazer um pé de meia para trazer de volta pro Brasil ao fim da minha experiência.

Juntar dinheiro sendo Au Pair nos EUA

Oh boy, was I wrong…

Eu não sou controlada, muito pelo contrário. Eu sou a descontrolada do dinheiro. Eu gasto e gasto muito. Com amor a cada coisa que compro ou que como (olá coxinhas!). E lá não ia ser diferente! Era minha primeira experiência na vida sendo dona do meu nariz e dinheiro e eu tinha o mundo a minha frente – Fairfax Mall ou Tyson´s Corner para ser mais exata. Fiquei tão feliz com a minha primeira compra na loja da GAP – uma calça jeans, um casaquinho bem outono e uma bolsa. Gente, que dia mais feliz! Ali, naquele momento eu descobri que a missão de juntar dinheiro sendo Au Pair nos EUA ia falhar miseravelmente nas minhas mãos.

Como se não bastasse as oportunidades de compra, começaram a aparecer oportunidades de lazer. Baladas, pubs, barzinhos, restaurantes… afinal, somos Au Pairs e merecemos no mínimo uma saidinha ao final de cada semana não é? Dependendo da família que você convive, essa uma saidinha pode se tornar duas, três, todas as noites… Lá vai mais um chumbo em cima da missão e você se pergunta: será que é realmente possível juntar dinheiro sendo Au Pair nos EUA?

Juntar dinheiro sendo Au Pair nos EUA

A vida, não contente de esfregar na sua cara as liquidações e aqueles menus deliciosos da Cheesecake Factory, ainda te apresenta mais um inimigo: as oportunidades de turismo. As viagens, meus caros! As viagens! O território de dimensões continentais dos EUA nos abre milhares de portas – desde portas de aviões, trens, carros… O país é incrível e você PRECISA conhecer. Como não ir a New York? Como deixar passar a oportunidade de pisar na calçada da fama em Los Angeles? Ou curtir os cassinos de Las Vegas? Pegar um bronze em Miami? Ver o Mickey???????? Não gente… essas oportunidades não podem passar sem a gente aproveitar cada minuto! A partir daí a missão mudou: como juntar dinheiro para aproveitar o máximo de oportunidades durante a minha experiência como Au Pair nos EUA.

O fato é: mesmo que você fale que não vai sair de balada nos sábados ou que não tem tanto interesse em viajar, acredite que você vai mudar de ideia uma vez que estiver lá. A ideia de juntar dinheiro sendo Au Pair nos EUA é tentadora sim, ganhar em dólares e trazer uma bolada para o Brasil é extremamente instigante mas… quando mesmo que você terá uma oportunidade como essa novamente?

Juntar dinheiro sendo Au Pair nos EUA

O seu ano como Au Pair será um ano inesquecível e fabuloso, se você quiser é claro. Na minha vez, escolhi viver. Conheci diversos lugares que apenas sonhava em conhecer. comprei roupas novas para arrasar na balada todo final de semana, experimentei drinks especiais em pubs super bacanas e investi em eletrônicos que foram meus meios de comunicação com a família e forma de registrar meus momentos incríveis. Me arrependo? Nem um pouco! Ainda consegui voltar com 500 dólares e torrei uma semana depois de ter chegado em uma viagem com amigos para Campos do Jordão.

Dizem por aí que viajar é a única coisa que você compra que te deixa mais rico e eu não poderia concordar mais! Sou milionária!

Juntar dinheiro sendo Au Pair nos EUA Juntar dinheiro sendo Au Pair nos EUA Juntar dinheiro sendo Au Pair nos EUA

Juntar dinheiro sendo Au Pair nos EUA

PS: As fotos vieram do Facebook então a qualidade não é das melhores. As fotos originais queimaram junto com o HD de dois computadores que tinha, e CDs de backup foram perdidos na mudança. Chorem comigo! Mas a essência é a mesma…