Retrospectiva 2018: um ano pra ficar na história

Retrospectiva 2018: um ano pra ficar na história

Posts como esse geralmente saem no final do ano, mas eu demorei um tanto para vir aqui e conseguir escrever tudo o que eu queria.

Festas de final do ano geralmente são muito especiais pra mim. A magia do Natal me deixa sempre muito feliz, muito poética e muito nostálgica… mas não tanto quando estou longe da família. Morar fora é maravilhoso mas existem momentos que a gente pensa e quer largar tudo e voltar correndo pro colinho de mamãe e papai e não sair de lá nunca mais. Pra morar fora é preciso força!

2018 foi um ano incrível! Foi um ano de conquistas, de realizações, de alegria, de planos e metas concretizadas, de muito frio mas também muito calor. Foi um ano pra lá de diferente, aconteceu tanta coisa que eu não sei nem por onde começar a agradecer. Inseguranças a parte, eu senti desde o começo que seria um ano de sucesso!

Janeiro já começou com visitas da família e muito passeio. Cliffs, montanhas, arredores de Cork, comida boa e planos começando a serem desenhados. A gente nem imaginava lá em Janeiro que nosso ano seria tão movimentado!

Lá pra Abril decidimos colocar as manguinhas de fora e arriscar a aplicação do meu visto – para quem não sabe, eu tenho o visto Stamp 4 de cônjuge de cidadão europeu – e mergulhamos de cabeça. Poucos dias depois, Diego conseguiu o primeiro emprego dele aqui, com TI e foi uma festa só. Um conquista tão grande pra nós mas muito mais pra ele. Pensa num menino orgulhoso, gente? O sorriso não saia do rosto dele!

E, quando imaginamos que as conquistas já tinham sido gigantes, em 3 dias meu visto temporário tinha sido aprovado e, pasmem, fui chamada para uma vaga de um processo seletivo (de TI também) que eu tinha feito em Março! Certamente saímos para comemorar – a nossa comemoração na maioria das vezes envolve muita comida boa! HAHAHAHAHAHAHA 

Iniciamos nossos trabalhos e fomos superando dia após dia. O começo é sempre muito difícil, questão de adaptação e estar no meio de pessoas novas, de tantos backgrounds diferentes. É assustador, para falar a verdade! Mas, brave face on e bora seguir a vida!

2018 também foi o ano do meu primeiro show por aqui, e ainda mais em Cork. Ed Sheeran veio até a roça fazer show e foi lindo! Ele é muito fofo, com uma voz incrivel. Foi inesquecivel!

Ed Sheeran em Cork

O clima irlandês em 2018 foi um grande ponto fora da curva. Da neve ao calor de quase 30 em questão de semanas. Duas das coisas que são bem incomuns por aqui aconteceram em um período muito curto de diferença. Foi louco mas foi incrível. Rolou boneco de neve, guerrinha de neve, muitas fotos e rolou um Diego criança encantado com a neve. Mas, teve muito sol e calor também, com direito a praia e bronze. Sim, eu não tô mentindo: ficamos bronzeados na Irlanda e Diego chegou até a descascar. Quer coisa mais louca que essa?

O calor perdurou por todo o verão, literalmente. Foram meses de sol as 22, muita cerveja gelada e uma cidade vibrante e alegre como nunca se viu (pelo meno eu nunca vi!) Foi um ano de extremos por aqui!

2018 também foi um ano de algumas boas viagens, a começar pelo Brasil em Setembro. Fui madrinha de casamento da minha amiga, a mais antiga amiga (feel old! Mais de 20 anos!). Aproveitamos a viagem para comer demais! Café da manhã, almoço e janta regado a comidinhas brasileiras para ninguém botar defeito. Matamos as saudades da família, de amigos, de lugares… O difícil foi dar tchau de novo.

Em outubro, a conquista das conquistas! VISTO DEFINITIVO APROVADO! Gente, quando recebi a carta eu chorei, mas chorei horrores! Foi uma sensação incrivel, ainda mais depois de tudo que eu passei da primeira vez. Eu não consigo nem externar o que eu senti. Um alivio, uma felicidade, foi como tirar um peso das costas. Dormi muito bem naquela noite. (e lógico, teve comemoração e foi no restaurante italiano, Il Padrino que eu ainda preciso falar por aqui)

Em novembro teve a minha volta a Lisboa. Dessa vez Diego ficou em casa. Fui com a empresa, foi um prêmio de uma gincana que fizemos por lá e nosso time foi o vencedor. Fomos na Web Summit, uma das maiores conferências de tecnologia e criatividade que existem. Nunca tinha ido a uma e foi incrível. Não só a conferência mas por ser em uma das minhas cidades favoritas do mundo: Lisboa! Consegui passear um pouquinho e comer um outro pouquinho mas não foi suficiente para matar a saudade. hahahahaha Lisboa te quero!

Padrão dos Descobrimentos em Lisboa

Ainda em Novembro, fomos passar um final de semana em Madrid, que já entrou no hall das favoritas. Que cidade linda! Chique! Madrid me surpreendeu demais! Antes de conhecer a Europa, eu idealizava as cidades de uma forma na minha cabeça e nenhum que eu visitei era o que eu tinha imaginado. Mas andar em Madrid foi como andar na cidade que eu tinha imaginado. Foi se o meu pensamento tivesse se materializado: ruas largas, arvores, arquitetura antiga e moderna juntas, clima nublado e friozinho. Talvez só com palavras esse lugar pode ser qualquer lugar, mas acreditem, Madrid era exatamente o que eu tinha na minha mente!

Em resumo, eu tenho apenas o que agradecer por esse ano que passou. 2018 foi um divisor de águas e ao mesmo tempo a primeira página escrita no nosso livro irlandês e eu tenho muita, mas muita gratidão MESMO por esse ano. Gratidão essa que, por sua vez, foi a palavra do ano, não é mesmo?

Agora ficam as metas para 2019: curtir muito mais, planejar outro tanto, trabalhar e aproveitar muito bem as oportunidades, cuidar da saúde (física e mental) e dar mais atenção ao blog (e ao Youtube!, será?). Mas, o mais importante: ser feliz! 

Bom ano à todos!

 

Marcado com:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.