Eu canso de ver pessoas falando que detestaram o intercâmbio por não gostar de algo na cidade/país escolhido. Antes de decidir ir para algum lugar, é crucial que se faça pesquisas sobre o destino, saber desde clima à shopping centers. Vamos tomar a Irlanda como exemplo: todo mundo sabe que é muito comum dias nublados e cinzentos por aqui, certo? Aí vem o fulaninho que quer fazer intercâmbio, não importa aonde, e fala que o clima não interfere e o que vale é “tá nazoropa”. O bonitão chega por aqui, posta no facebook “Manhê, tô na Irlanda” e uma semana depois “Pô, não vi um dia de sol! Essa Irlanda não tá com nada”. Aí, no final do intercâmbio, volta para o Brasil e fala “Não gostei, deveria ter ido para Austrália”. Concluindo: o bonito simplesmente nem pesquisou sobre as particularidades do destino escolhido e simplesmente foi, por que tava mais barato, sabe?. Em casos como esse o barato pode sair caro… muito caro!

Com Cork não é diferente. É preciso entender como funciona a cidade para finalmente decidir se você vai conseguir ou não morar por aqui. A segunda maior cidade da Irlanda vem sendo extremamente procurada e habitada por novos estudantes brasileiros (bem como de muitas outras nacionalidades), então o acesso a informação também está sendo facilitado. A internet está começando a ficar cheinha de dados sobre a cidade, a nova queridinha dos brazucas.

Mas você conseguiria morar em Cork? Essa pergunta nós (Diego e eu) nos fizemos antes de bater o martelo. Já falei bastante por aqui, somos um casal nascido e criado em São Paulo, cidade de mais de 11 milhões de habitantes. Imagina você, esses dois paulistas “da gema” mudando de mala e cuia para a pouco conhecida Cork (é de comer?), segunda maior cidade da Irlanda, abrigando seus pouco mais de 119 mil habitantes. OIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII? É minha gente, olha a mudança radical! Você pode com isso?

DSC_0439

Vir para Cork pode ser um desafio se você é daquele tipo de pessoa que curte a muvuca da cidade grande, da cidade que nunca dorme, da cidade que você encontra qualquer coisa a qualquer hora do dia e da noite. A cidadezinha aqui é pequena, em poucos minutos você conhece o centro da cidade a pé. As lojas fecham as 18, no mais tardar as 19, e não pense você que existem muitas exceções não. Se você não comprou aquela blusinha top para pegar o boy na balada, querida, não acha mais. Só amanhã.

E os pubs? Certamente existem. Pô, Cork é Irlanda e Irlanda é sinônimo de pub! Você encontra muitos deles, e muitos irlandeses bêbados nas ruas de madrugada também. Isso acontece e é tão corriqueiro quanto o o ônibus passando diariamente na sua casa. Você pode aproveitar a noitada até umas 2, 3 da manhã e acabou. Pelo que já vi, isso não é restrito à Cork, e sim a Irlanda como um todo.

E você acha que não tem gente pedindo esmola na rua? Tem sim, senhor! No centro e arredores é possivel encontrar diversos pedintes, seja com crianças ou cachorro. Eles existem e não são poucos. Apesar da cidade ser pequena, eles estão em vários cantos, assim como os artistas de rua. Diariamente o centro de Cork é tomado por artistas de rua cantando, dançando, fazendo apresentações de teatro ou mesmo de mágica. O que não é ruim, é divertido até. Se ele for bom no que faz. Tem vezes que tem uns aspirantes a cantores que pelo amor de Deus. A gente paga para parar. Aí sim é um incômodo.

Agora nada disso é páreo para o tão preocupante clima. Você vê, sim, um céu azul ou outro por aí. Principalmente no verão. Mas grande parte dos dias são nublados, cinzentos, frios e molhados. Se a pessoa vive para tomar aquele solzinho, pegar aquela prainha, esquece! Só viajando para algum lugar mais tropical. Se quer mesmo morar em Cork (ou mesmo na Irlanda no geral), você deve estar ciente que vai enfrentar esse clima louco e bipolar irlandês e você simplesmente vai ter que conviver com isso. Sem mais e sem reclamar.

Falei, falei, falei e falei, mas o que eu realmente quero passar hoje para vocês é: saibam bem em que buraco você está se enfiando para não se arrepender depois. Eu dei um giro de 360º na minha vida, mas com consciência. Adorei Cork! Fui conhecer Dublin final de semana passado e posso afirmar que não troco Cork pela capital. Não troco. Mas isso é assunto para discorrer num próximo post…

DSC_0462

Em resumo: Cork é minúscula, tem muito estudante, é fria, é molhada, é cinza. Se consegue aceitar todos esses defeitos, meu amigo(a), seja bem vindo(a)! Ela vai te receber de braços abertos. E eu também!

Author

6 Comments

  1. Nadiiinee. Minh a amiga q esta me esperando em Dublin vai t odiar por ter praticamente me convencido a ir pra cork. Amando o blog. Obrigada por dividir essas info com a gnt

    • Nadine Jalaim Reply

      Opa! Amiga da Jen, não me odeie, por favor! Hahahaha Pouco mais de 2 horinhas e você pode visitá-la! Hahaha
      Obrigada pelo feedback tão positivo e fico muito feliz em contribuir com suas decisões, além de ajudar!!!!!!

      Espero você por aqui!

      Abs,
      Nadine

  2. Oi Nadine.
    Adorei seu post. Sou de São Paulo, morei em Dublin a agora estou aqui em Cork e, concordo totalmente com você.
    A cidade é realmente linda e muito agradável e se a pessoa está disposta a aceitar as condições climáticas e o “clima de interior”, Cork pode ser uma excelente escolha.
    Parabéns pelo post. Ótima iniciativa para ajudar as pessoas na busca de informações. 🙂

    • Nadine Jalaim Reply

      Obrigada pela visita e pelo comentário, Igor!
      Vamos combinar uma pint qualquer hora! 🙂

  3. Mais direto impossível, hehe! Nem tenho muito o que comentar, já falou tudo! A informação está disponível, só quebra a cara quem quer.
    Vejo muitas semelhanças com Galway, que é ainda menor. Mesmo vindo de capital no Brasil, só saio daqui por motivos muito grandes.
    (Ainda) curioso sobre as impressões de Dublin…

    • Nadine Jalaim Reply

      Post tá sendo preparado mas já te adianto: não troco Cork por Dublin nem que me paguem! Acho que já dá pra ter uma noção né? hahahahahahahaha

Write A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.