Não sou fã número 1 mas confesso que quando fiquei sabendo que Ed Sheeran faria show em Cork em 2018 eu fiquei super animada. Conheço apenas os hits, músicas que sempre tocavam no rádio e gostava bastante mas o que mais me instigou foi estar presente em um show desse calibre em Cork. Acredito que a grande maioria sabe de quem eu tô falando, mas se não, clica aqui e descobre. Para falar o bem da verdade, eu sempre achei as músicas dele um pé no saco, real. Foi a mesma coisa com Bruno Mars no começo. Pensando nisso, resolvi dar oportunidades ao rapaz e me rendi.

Fiquei sabendo do show ano passado, quando ainda estava no Brasil. No momento em que os ingressos começaram a ser vendidos, eu nem me dei ao trabalho, afinal, tinha muito tempo pela frente ainda e eu nem tava na Irlanda ainda. Até que minha antiga boss (a mãe das crianças que eu tomava conta) mandou mensagem perguntando se eu iria querer ir no show com ela porque ela conseguiria ingressos. Oi? Mas é lógico que sim!

Páirc Uí Chaoimh

Ed Sheeran em Cork

Obviamente, o nome do local é impronunciável, mas tá aí para quem quiser saber. O estádio, que fica localizado bem próximo ao centro de Cork, é casa do time local e foi inaugurado em 1976. Da primeira vez que estivemos em Cork, em 2015, ele estava em ruínas e sua reforma foi concluída em 2017, sendo entregue com uma capacidade de 45.000 pessoas. Ou seja, suficiente para receber um show de grande porte como esse não?

O estádio ficou lindo, tanto por fora quanto por dentro. A arquitetura bem moderna contrastou com a natureza ao redor, confesso que fiquei impressionada com o resultado e com a rapidez que a reforma foi concluída – pelo menos a meu ver.

Além de jogos oficiais, o estádio deve receber muitos shows a partir de agora, sendo Ed Sheeran o primeiro a se apresentar por aqui após a reforma. E que chute certeiro esse, não?

Ed Sheeran em Cork

Chegando ao show

Cork recebeu 3 shows de Edzinho, tendo sido esperado um público em torno de 120 mil pessoas no final de semana. Ajudou bastante ter um feriado e alongar o final de semana. O portões foram abertos as 17, mas nós chegamos bem depois. Não posso falar como estava a entrada mais cedo, mas quando chegamos, por volta das 19:30, estava tudo muito tranquilo. Tinha bastante gente, lógico, mas sem tumulto ou empurra empurra. Fomos a pé para o local, passamos por 3 check-points de segurança durante o trajeto – apenas para conferir os ingressos e garantir que estávamos no caminho certo.

O Show

Chegamos no início do terceiro show de abertura – teve Jamie Lawson, Beoga e Anne Marie; não conheço ninguém. O estádio estava lotado, o que era de se esperar, mas não estava abarrotado, tinha espaço para se locomover. A princípio ficamos na pista, compramos uma cerveja – tinha vendedores caminhando pela plateia e um bar no final da pista, tudo de fácil acesso e sem muita fila – e enquanto a Anne Marie se apresentava. Muito adolescente e pessoas pra lá de estilosas – adoro shows e pessoas estilosas, sério!

Antes de começar a falar do show, queria abrir um parenteses para uma reclamação: porque diachos alguém coloca uma lojinha no MEIO DA PISTA? Literalmente, NO MEIO DA PISTA! Quem chegou cedo conseguiu ficar na frente da loja, mas quem chegou depois não teve muita escolha: ou apenas ouvia o show, ou adentrava pelos lados da pista. Isso foi de certa forma frustrante, mas graças ao Bom Deus não ficamos ali muito tempo. Além de eu ser baixinha e não conseguir ver muita coisa, eu descobri que sou velha e quero assistir show sentada – a não ser que seja Maroon 5, aí faço a adolescente e colo na grade.

Ed Sheeran em Cork

Quando o show começou ainda estávamos na pista e ficamos lá por um tempinho. Ele tocou músicas que eu não conhecia e eu só ficava ouvindo e observando a galera em volta, em sua maioria meninas adolescentes cantando letra por letra – ah, bons tempos.

Resolvemos largar a pista e subir para a arquibancada – não sei porque, mas era aberto a quem quisesse entrar – e achamos um lugar super bem posicionado para sentar. Aí foi só curtição, até porque ele começou a cantar músicas que eu já conhecia e eu comecei a cantar junto e foi MARAVILHOSO! – ah, se quiser ver o setlist clica aqui.

Outra coisa que me chamou atenção: ele não tem banda. O show é basicamente ele e o violão ou guitarra ou sabe Deus o que – não conheço essas paradas. Eu achei incrível porque para mim ele era aquele cara de voz gostosa que canta músicas bonitinhas e o show dele prova que ele é MUITO mais do que isso – e eu sei que ele escreve muitas músicas, inclusive de outros artistas também então, mais um ponto pra ele.

Acho que nem preciso dizer que ganhou uma nova fã né? Não que faça diferença, mas…

Ed Sheeran em Cork

Apesar de não conhecer a grande maioria das músicas dele, senti falta de duas: Legohouse e Make it Rainessa última, depois de pesquisar, vi que não é dele, ele apenas gravou para a série Sons of Anarchy, então tá perdoado.

Depois do Show

Bom, depois do show obviamente a pessoa tem que correr ao banheiro, ainda mais depois de 3 cervejas. As filas do banheiro na parte de dentro do estádio estavam um horror, então vimos que tinha banheiros químicos do lado de fora. E sério, tinha MUITOS! Uma parte deles estava um pouco mais afastada, mas foi a melhor pedida: não esperei nem 2 minutos para conseguir entrar. Claro, não foi um exemplo de limpeza, mas não estava fedido e tinha papel. Yay.

Para sair do estádio, mais uma vez, não teve tumulto. Super tranquilo, garda a postos, apenas observando o movimento, ruas que não são normalmente iluminadas estavam com luzes improvisadas e o caminho foi tranquilo. Mas, como nem tudo é perfeito… eu precisei pegar táxi para voltar para casa e a frota estava zerada. Como tinha muita gente usando, óbvio, o aplicativo do MyTaxi quase nem carregava e aqui em Cork não existe os famosos transfers que existe em Dublin – pelo menos que eu saiba. Fomos num pub próximo para passar um tempo, e voltamos para rua para tentar novamente, mas sem sucesso. Por sorte, passou um táxi vazio não muito tempo depois e eu pude voltar para a casa.

Ed Sheeran em Cork

Em resumo, o show foi um sucesso, Ed Sheeran sabe o que tá fazendo e eu vou encher minha playlist com o ruivo mais fofo deste planeta. E, embora Cork ainda precise trabalhar em um detalhezinho ou outro, acredito que a cidade está preparada para receber mais shows de grande porte por aqui – Adam, tá me ouvindo?

 

Author

Write A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.