Conseguir um trabalho em Cork não é fácil. Muito pelo contrário: é necessária muita busca e muita determinação. Ficar coçando e sentadinho na frente da TV dizendo que não acha trabalho não vai colar, né?

O desespero de 10 entre 10 pessoas que chegam aqui está relacionado ao trabalho. E falando “trabalho”, eu englobo tudo quanto é tipo: desde os informais até aqueles em multinacionais. Encontrar uma forma de ganhar dinheiro vai depender de você – e de estar no lugar certo, na hora certa 😉

Comecei a trabalhar essa semana. Nanny. Mais básico e previsível, impossível! Para quem não sabe, eu já fiz Au Pair nos EUA por dois anos, então com inglês já decente e experiência com crianças, era a minha opção mais certa.

Antes que vocês desçam com a barra de rolagem atrás do “COMO CONSEGUI” já vou logo me adiantar, pra não perder tempo: Facebook. A nossa rede social preferida é também nossa maior aliada em se tratando de conseguir contatos de trabalho, principalmente de nanny/au pair – lembrando que não existe au pair live out, okay? É nanny. N-A-N-N-Y! 

Existem alguns grupos que reúnem famílias e candidatas à Au Pair e Nanny, e diariamente são postadas vagas pelas host families ou mesmo meninas se colocando a disposição das famílias. E foi isso que fiz em uma tarde de junho, assim que me mudei para meu querido apto: “NANNY AVAILABLE IN JACOBS ISLAND AREA AND SURROUNDINGS”. E algumas horas depois a mamãe de uma família me mandou uma mensagem privada querendo conversar sobre uma possível vaga. Explicou que estavam morando em Dublin naquele momento mas que mudariam para Cork em Agosto, e estavam procurando casa justamente na área que moro. Através de email, ela me pediu um CV e referências, e eu mais do que prontamente enviei – minha linda e amada host family americana me enviou uma referência PERFEITA que até me fez chorar!

Combinamos, então, de nos encontrar no shopping perto de casa para nos conhecermos e entender como funcionaria o negócio: pai trabalha fora, mãe trabalha em casa; dois meninos, um de 3 anos e um de 6 meses. Nos encontramos, nos conhecemos, conversamos, tiramos dúvidas e foi tudo tremendamente agradável. Ao fim do encontro, ficou decidido que eu pensaria em valores e eles pensariam em quantidade de horas e detalhes a mais que ainda seriam definidos – eles nem tinham casa por aqui na época.

Valores e horas acertados e definidos, ambas as partes felizes, batemos o martelo no final de junho. Fechamos a data de início para o dia 17 de agosto e assim que estivesse próximo eles entrariam em contato com mais detalhes e o endereço de onde arrumaram a casa. Acabou que eles estão morando a 10 minutos de distância de onde eu moro, o que é sensacional, não?

Estou super mega feliz e não via a hora de compartilhar com vocês! Há esperança, minha gente! 

Para ser honesta, é verdade que conseguir um trabalho em Cork se torna menos difícil sendo mulher, por conta da possibilidade de Au Pair/Nanny, que tem bastante – mas não desanimem não, meus amigos homens; ando vendo bastante vaga surgindo por aí, fiquem de olho! Se você pensa em trabalhar com crianças por aqui, já é bom ficar de olho nos grupos no Facebook – Au Pair in Cork, Cork Au Pairs – e entrando em contato com as famílias. Tem muita familia procurando Nanny e Au Pair. Outra boa opção é procurar em sites que eu já citei aqui.

Lembrem-se: esse é um emprego como qualquer outro, ou seja, valorizem o seu tempo e o seu trabalho. Tirem todas as dúvidas e definam todos os detalhes antes de falar sim. Não vai com muita sede ao pote; depois não adianta falar que não tem sorte na vida, né? Vai com calma e converse bastante – aproveite para usar e abusar do inglês, sem medo. E outra coisa: conheçam seus limites. Fiz um post sobre escolha de familia no programa de Au Pair nos EUA, e o que falei por lá cabe aqui também; vale a leitura.

Author

Write A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.